O QUE É CATEQUESE ?

Significa repetir a viva voz. Este era o método peculiar que os apóstolos e pregadores do princípio usavam para ensinar oralmente a doutrina de Cristo. Faziam os discípulos, repetirem em voz alta, servindo-se da maioria. Esta maneira de ensinar nos lembra as escolas rabínicas, nas quais os discípulos aprendiam de memória os ensinamentos recebidos, repetindo as mesmas palavras do mestre frase por frase. Este foi o ensino que a igreja usou durante séculos.

No monte Jesus pregava pros seus discípulos e estes repetiam para os outros.

Vejamos alguns textos : Lucas 1:4, Atos 18:25, 21:21; Romanos 2:18; I Coríntios14:19; Gálatas 6:6. 02. COMO PRATICAR A CATEQUESE ? A) Catequese de memorização: É aquela em que usamos os cartões, com perguntas e respostas para serem memorizadas em seqüência pelos discípulos. Eles levam para as suas casas e andam com elas por todos os lugares, são supervisionados pelos seus discipuladores e nos níveis dos encontros nas casas.

Esta catequese se usada corretamente, é muito mais que um decoreba. A CATEQUESE NÃO É SOMENTE PARA SABER, MAS PARA VIVER.

Não desanimem por achar que são muitos textos, não irás trabalhar com todos ao mesmo tempo. Deve pegar um de cada vez. Ex.: Pilha de pratos para lavar.

Deve ser ao pé da letra, se não muitos estarão dizendo qualquer coisa.

Deve haver muita repetição durante a semana. Com muitos irmãos. B) Catequese de leitura: É aquela em que o discípulo irá ler muitas vezes a mesma apostila, ou irá ouvir muitas vezes a mesma fita de ensino. O motivo agora não é para memorizar ao pé da letra, mas para conhecer os argumentos e saber transmiti-los. Saber dar razão da sua fé.

Esta catequese é para equipa-lo á transmitir a verdade que vive.

É necessário ter uma lista de assuntos em ordem para que o discípulo possa ler durante a semana, afim de que não fique perdido num emaranhado de temas. Sem saber onde começar e por onde continuar. C) Catequese de repetição: É aquela em que a responsabilidade recai sobre o discipulador e não sobre o discípulo, pois até agora o discípulo é que tinha que memorizar e ler em casa, sozinho. Textos Lucas1:4, Galatas6:6.

Se a catequese é a forma de instruir, então aquele que instruí deve usá-la para tal. Aqui nós temos alguns problemas: 1. Quando encontramos com nossos discípulos não usamos a catequese, ou seja não ensinamos por repetição, frase por frase. Ex.: um assunto chave do caminho. 2. Quando encontramos com os nossos discípulos nós ainda confiamos mais em nossas explicações do que na repetição das verdades e mandamentos. 3. Quando encontramos com os nossos discípulos não ficamos recordando, outros assuntos já dados, para lembrar-lhes a respeito do que devem praticar constantimente. 4. Quando encontramos com os nossos discípulos temos muita dificuldade de falar sobre vários assuntos ao mesmo tempo. Concluindo : Temos dificuldade para repetir e falar de vários assuntos ao mesmo tempo.

Estes problemas são gerados por duas práticas com respeito ao ensino: 1. Ensino inspiracional. Cada encontro ministra-se sobre um assunto diferente, sem relacionamento entre um e outro, ou sem sentido para a vida prática da igreja. Fala-se sobre tudo, mas desordenadamente. 2. Ensino de ênfase. Cada encontro ministra-se sobre o mesmo assunto, com todos os seus tópicos. Ex.: Família, Finanças, Testemunhas, Oração.

O problema do primeiro é que não direcional a igreja nem forma a vida dos discípulos.

O problema do segundo é que a igreja vive de ênfases. Durante o período que a verdade está sendo pregada ela é vivida com intensidade.

O que temos entendido é que temos que fazer como Jesus com respeito aos discípulos. Ele não encontrava muitas vezes para falar sobre uma só coisa, mas todas as vezes que estava com os discípulos repetia as mesmas coisas.

Assim eles não viviam de ênfases, mas na plenitude do que Deus quer, Ex.: Sermão do Monte.

O que temos entendido é que temos que fazer como está em I Coríntios 14:26 quando a igreja está reunida no mesmo lugar. Que riqueza!!!

Mas temos sido impedidos de praticar por dois motivos : 1. A estrutura dos encontros. Muitos cânticos dirigidos e pregações longas, feitas pelos presbíteros. 2. O mover do Espírito. Temos que estar no mover de Deus, descobrir qual é a ênfase que o Espírito está dando para hoje. Temos que permanecer nela, ninguém mude de assunto.

O primeiro tira a liberdade dos discípulos de participarem. Os Presbíteros tem cânticos, tem palavra, tem carga, Por quê, ? Porque se sentem responsáveis pelo encontro e os demais vão para assistir. Só tem carga aquele que se sente responsável.

O segundo impede alguém que tem uma carga diferente da que está sendo ministrada, trazê-la, pois falou de muitos assuntos diferentes. Ex.: Os irmãos se levantando com vários assuntos

http://igrejarj.com/renuncia.html >>